Por / 26th fevereiro, 2014 / Roteiros / Desligado

gruta-de-maquine

 

E, mais do que tudo, a Gruta do Maquiné, tão inesperadamente grande, com seus sete salões encobertos, diversos, seus enfeites de tantas cores e tantos formatos de sonho, rebrilhando de risos de luz. Ali dentro a gente se esquecia numa admiração esquisita, mais forte que o juízo de cada um, com mais glória resplandecente do que uma festa, do que uma igreja.”
(João Guimarães Rosa)

A admiração que o escritor João Guimarães Rosa demonstra pela Gruta do Maquiné ultrapassa a sua poesia e pode ser sentida também por quem conhece as belezas desse verdadeiro palácio de estalactites e estalagmites que se encontra na cidade de Cordisburgo (MG).

Descoberta em 1825 pelo proprietário das terras na época, o fazendeiro Joaquim Maria Maquiné, o local é aberto a visitação desde 1908 e atualmente, dados divulgados pela Superintendência Estadual de Museus e Artes Visuais de Minas Gerais, em 2013, apontam que cerca de 48 mil pessoas por ano vêm conhecer a magnitude da gruta.

Gruta do MaquinéNa entrada da gruta uma coruja na rocha recebe os visitantes. Com iluminação de led, cada salão da gruta apresenta ao visitante uma forma diferente. As formações calcárias lembram animais, castelos e até mesmo uma caveira.O dinamarquês Dr. Peter Wilhelm Lund, foi o primeiro a entrar na gruta, em 1834, para realizar uma exploração científica e mostrar ao Mundo as belezas naturais do local. Os sete salões apresentam no total 650 m lineares e desnível de 18 m. Além disso, a iluminação e as passarelas proporcionam aos visitantes desfrutarem das belezas da gruta onde todo percurso é acompanhado por um guia local.

 

A evolução da ação das águas sobre a rocha calcária sofrem desgastes e por meio da  dissolução se formam galerias subterrâneas chamadas de cavernas. Repleta de ornamentos naturais, a Gruta do Maquiné apresenta um dos mais belos conjuntos de estalactites, estalagmites, colunas, cortinas e represas de travertino.

Peter Lund e a Gruta de Maquiné

1801 –Em 14 de junho, Peter Lund nasce em Copenhague, capital da Dinamarca
1824 –O pesquisador finaliza a universidade na área de medicina e letras, e se aprofunda no estudo da história natural (zoologia e botânica)
1825 –Peter Lund realiza a primeira viagem ao Brasil e atua como botânico até 1829.
1833 –Em sua segunda viagem ao Brasil, o pesquisador conhece diversos estados ao lado do botânico alemão Ludwig Riedel.
1834 –Em Curvelo, Peter Lund tem o primeiro contato com as cavernas e fósseis brasileiros
1835 – O pesquisador estabelece residência em Lagoa Santa, onde viveu 45 anos, e inicia escavações na região.
1835 – Nas escavações realizadas por Peter Lund na Gruta do Maquiné são encontrados os fósseis de animais extintos.
1845 –Ao finalizar as escavações o pesquisador envia uma coleção de mais de 12 mil fósseis para a Dinamarca.
1880 –Peter Lund morre em Lagoa Santa, no dia 25 de maio de 1880, aos 78 anos.

Endereço: Via Alberto Ramos, MG 231 – Km 7 – Zona Rural
Telefone:  (31) 3715-1310 / 1078
Dias e Horários de Funcionamento: Todos os dias de 8:00 às 17:00 hs.

Acesso:Partindo do receptivo turístico (entrada da cidade), seguir no sentido da Capela de São José. Entrar na terceira rua  Travessa Francisco Xavier de Souza Júnior, em seguida virar a primeira à esquerda, na Rua Idelfonso Mascarenhas e depois a primeira à direita, na Via Alberto Ramos. Há placas indicando o trajeto para os visitantes.